LAUDA

LAUDA

1. Também
escrita laude, do italiano para cântico ou hino de louvor
(plural laude ou laudi), a lauda é um tipo de
canção religiosa, não litúrgica, em regra dedicada à Virgem
Maria, a Cristo ou a santos de devoção. A obra de S. Francisco
Laudes creaturarum o Cantico del
Sole é considerada a
primeira do género e é dedicada aos elementos primordiais da
natureza. Jacopone da Todi, poeta franciscano, escreveu, no
século XIII, cânticos mais espirituais, laudi spirituali,
de forte impacte emocional e religioso, mas foi a sua lauda
latina Stabat mater dolorosa que se tornou famosa em
todas as cerimónias religiosas da Igreja católica romana. O
formato da lauda é próximo do da balada, para facilitar o
cântico em grupo, muitas vezes com um tom coloquial. É frequente
vermos a lauda integrada em moralidades e milagres (sacra
rappesentazione). Mais tarde, durante a Renascença italiana,
a lauda também encerra um carácter musical muito forte, mais
polifónica e popular, tornando-se apreciada quer nas
confraternizações (Laudisti) religiosas mais espontâneas
quer nas mais formais, como acontecia regularmente na
Congregazione dell’Oratorio, fundada por S. Filipe Neri, no
final do século XVI.

2. Também
se utiliza o termo no sentido estrito de página de um livro ou
para referir cada uma das faces de uma folha de papel.

BALADA
LAUDA

1. Também
escrita laude, do italiano para cântico ou hino de louvor
(plural laude ou laudi), a lauda é um tipo de
canção religiosa, não litúrgica, em regra dedicada à Virgem
Maria, a Cristo ou a santos de devoção. A obra de S. Francisco
Laudes creaturarum o Cantico del
Sole é considerada a
primeira do género e é dedicada aos elementos primordiais da
natureza. Jacopone da Todi, poeta franciscano, escreveu, no
século XIII, cânticos mais espirituais, laudi spirituali,
de forte impacte emocional e religioso, mas foi a sua lauda
latina Stabat mater dolorosa que se tornou famosa em
todas as cerimónias religiosas da Igreja católica romana. O
formato da lauda é próximo do da balada, para facilitar o
cântico em grupo, muitas vezes com um tom coloquial. É frequente
vermos a lauda integrada em moralidades e milagres (sacra
rappesentazione). Mais tarde, durante a Renascença italiana,
a lauda também encerra um carácter musical muito forte, mais
polifónica e popular, tornando-se apreciada quer nas
confraternizações (Laudisti) religiosas mais espontâneas
quer nas mais formais, como acontecia regularmente na
Congregazione dell’Oratorio, fundada por S. Filipe Neri, no
final do século XVI.

2. Também
se utiliza o termo no sentido estrito de página de um livro ou
para referir cada uma das faces de uma folha de papel.

2009-12-30 14:46:01
2009-12-30 14:46:01

Send Message to listing owner

LAUDA


Deixe um comentário