DRAMATIS PERSONAE

Literalmente, “personagens do drama” em latim. No texto para teatro, é posto nas páginas iniciais a fim de listar os personagens principais da obra dramática. Em geral, uma coluna do lado esquerdo relaciona os nomes das personagens e uma coluna do lado direito relaciona suas funções, respectivamente. Pode-se dizer que seu equivalente no cinema e em outras mídias é a lista de elenco, ou os créditos, com o diferencial de que esta apresenta os nomes definitivos dos respectivos atores que interpretaram cada personagem, enquanto que no teatro, como se sabe, os personagens são interpretados por atores diferentes ao longo dos tempos. O dramatis personae também já foi usado em outros meios literários, notavelmente no romance Into Thin Air (1997) por Jon Krakauer, cuja proposta principal era a de que o leitor o lesse como um drama e não um diálogo de viagens. Para o crítico literário russo Vladimir Propp (PROPP, 1968), o termo serviu como meio de citar o papel dos personagens nos contos de fadas da Rússia, especialmente aqueles registrados por Alexander Afanasyev (1826-1871). Mesmo o múltiplo poeta Fernando Pessoa (1888 -1935) definia cada um dos seus mais de oitenta heterônimos como dramatis personae inter-relacionadas em um “drama em gente” (SIMÕES, 1983, p.138).
{bibliografia}
PROPP, Vladimir. Morphology of the Folktale (capítulo 2: The Function of The Dramatis Personae), 15 de junho de 1968 (publicado pela primeira vez em 1928). University of Texas Press.
SIMÕES, João Gaspar. Fernando Pessoa: breve história da sua vida e da sua obra. DIFEL, 1983.

TEATRO, PERSONAGEM
DRAMATIS PERSONAE

Literalmente, “personagens do drama” em latim. No texto para teatro, é posto nas páginas iniciais a fim de listar os personagens principais da obra dramática. Em geral, uma coluna do lado esquerdo relaciona os nomes das personagens e uma coluna do lado direito relaciona suas funções, respectivamente. Pode-se dizer que seu equivalente no cinema e em outras mídias é a lista de elenco, ou os créditos, com o diferencial de que esta apresenta os nomes definitivos dos respectivos atores que interpretaram cada personagem, enquanto que no teatro, como se sabe, os personagens são interpretados por atores diferentes ao longo dos tempos. O dramatis personae também já foi usado em outros meios literários, notavelmente no romance Into Thin Air (1997) por Jon Krakauer, cuja proposta principal era a de que o leitor o lesse como um drama e não um diálogo de viagens. Para o crítico literário russo Vladimir Propp (PROPP, 1968), o termo serviu como meio de citar o papel dos personagens nos contos de fadas da Rússia, especialmente aqueles registrados por Alexander Afanasyev (1826-1871). Mesmo o múltiplo poeta Fernando Pessoa (1888 -1935) definia cada um dos seus mais de oitenta heterônimos como dramatis personae inter-relacionadas em um “drama em gente” (SIMÕES, 1983, p.138).
{bibliografia}
PROPP, Vladimir. Morphology of the Folktale (capítulo 2: The Function of The Dramatis Personae), 15 de junho de 1968 (publicado pela primeira vez em 1928). University of Texas Press.
SIMÕES, João Gaspar. Fernando Pessoa: breve história da sua vida e da sua obra. DIFEL, 1983.

2010-01-01 12:49:12
2010-01-01 12:49:12

Send Message to listing owner

DRAMATIS PERSONAE


Deixe um comentário