Select Page

p class=”MsoNormal” style=”margin-top: 0; margin-bottom: 0″> Termo que surgiu com o estruturalismo sob a forma de alternance. Todorov refere que o tempo da história é pluridimensional (muitos acontecimentos podem desenrolar-se ao mesmo tempo), enquanto que o tempo do discurso é linear (esses acontecimentos devem ser colocados um em seguida ao outro).

As sequências podem ser combinadas de três maneiras diferentes, sendo uma delas a alternância. Nesta combinação podem contar-se duas ou mais histórias simultaneamente, interrompendo-se uma para retomar a outra e assim sucessivamente. Exemplo desta situação é Viagens na Minha Terra (1846) de Almeida Garrett. Esta obra está dividida em seis blocos: o primeiro é a narrativa da viagem, até ao capítulo 10; o segundo é a narrativa da novela, do capítulo 11 ao 25; o terceiro é de novo a narrativa da viagem, do capítulo 26 ao 31; o quarto volta à narrativa da novela, do capítulo 32 ao 35; o quinto é a narrativa da viagem, do capítulo 36 ao 42; e por fim o sexto bloco, a narrativa da novela, do capítulo 43 até “Assim terminou a nossa viagem a Santarém; e assim termina este livro.”, no capítulo 49. Daí até ao final é a conclusão. Como se vê, há a alternância do plano da viagem, narrada por um narrador autodiegético, com o plano da novela, narrada por um narrador heterodiegético.

{bibliografia}

Tzvetan Todorov: “As categorias da narrativa”, Análise Estrutural da Narrativa (1973).