Select Page

Difusão ou propagação dos sentidos num texto, não sendo possível agrupá-los num só nem exercer qualquer espécie de controlo sobre todos os sentidos encontrados ou por encontrar. O conceito foi amplamente estudado por Jacques Derrida em La Dissemination (1980) e diz respeito à incapacidade de podermos controlar o sentido, ao contrário do que prescreviam as propostas do New Criticism norte-americano, por exemplo. Esta circunstância significa também que um texto pode ser interpretado de diversas formas, não sendo possível aceitar que a grandeza de um texto seja limitada por uma única interpretação. A ideia de disseminação do sentido obriga a entrar no jogo livre do texto, repleto de sentidos difusos e dispersos, tal como toda a linguagem está sujeita a dispersões e a suplementos de sentido.

{bibliografia}

Helmut
Muller Sievers: "On the Margins of Derrida’s Terminology:
Deconstruction, Dissemination, Mise en Abîme", Imprimatur
(University of Luton), 1, 1 (1995).