Select Page

Termo alemão que significa, literalmente, “obra de arte completa”, e que se associa ao compositor Richard Wagner, que concebeu a sua obra como um conjunto harmonioso de música, drama e espectáculo, de forma a que nenhuma das artes que compõem tal obra estejam intrisecamente relacionadas entre si. Trata-se de uma espécie de teoria global para todas as artes, projecto utópico que pretendia unificar a cultura e a história de uma nação. Wagner reconhecia nas expressões barrocas da arte, combinando a monumentalidade com a diversidade de expressões artísticas (escultura, arquitectura, pintura), para atingir um fim harmonioso.

As mais recentes inovações no campo da música electrónica e do texto electrónico, com o recurso a todas as potencialidades multimédias, integrando música, imagens, vídeo e texto, podem aproximar-se com mais justiça do conceito de Gesamtkunstwerk que Wagner descreveu. Um artista multimédia de hoje está em melhores condições para realizar o ideal de uma Gesamtkunstwerk do que um artista do século XIX. Algumas grandes narrativas do século XX (Ulysses, de Joyce, ou À la recherche du temps perdu, de Proust, por exemplo) e as tentativas de produção de diferentes tipologias discursivas num mesma mesma obra de arte literária (das experiências futuristas à poesia visual e minumental, por exemplo) constituem tentativas de chegar a uma espécie de Gesamtkunstwerk, não concentrada numa única imaginação criadora, como queria Wagner, mas aberta a todas as imaginações.

{bibliografia}

Richard Wagner: "Artwork of the future" in Correspondence, Selected letters of Richard Wagner (1987)

http://www.vislab.usyd.edu.au/user/alyons/digi_c.html