Select Page

Exposição abreviada de uma sucessão de acontecimentos, das características gerais de alguma coisa, etc., de forma a oferecer a sua visão global. Trata-se de uma apresentação concisa do conteúdo de um artigo, livro, etc., a qual, precedida da sua referência bibliográfica, pode esclarecer o leitor sobre a conveniência de consultar o texto integral. O resumo é um dos principais exercícios de contracção de texto.

O resumo consiste na apresentação contraída ou abreviada de determinadas ideias, por um autor diferente do do trabalho resumido, em publicação à parte. O resumo processa-se a partir do conteúdo de um texto, das linhas gerais de um livro (precedido de referência bibliográfica) ou de uma série de acontecimentos ou ideias de modo a obter uma visão global e abrangente embora contraída.

Enquanto recapitulação, abreviação ou contracção de ideias, o resumo aproxima-se bastante de outros conceitos com os quais não deverá ser confundido: sinopse (visão geral e abreviada elaborada pelo mesmo autor ou redactor do texto em sinopse); sumário (redução discursiva do tempo da narrativa a um lapso temporal menor de modo a efectuar uma elipse, uma pausa, uma isocronia ou uma representação anisocrónica na economia da narrativa); súmula (exemplificada pelas “sumas” que resumiam os extensos tratados teológicos medievais); epítome (termo utilizado sobretudo para o resumo de obras didácticas); resenha (tipo de síntese específica para os livros com indicação da referência bibliográfica que inclui ainda dados sobre o autor e sobre a sua obra acompanhados de síntese da obra em causa); “abstract” (versão do resumo para a língua inglesa referente ao resumo de dissertações e teses na área da investigação); síntese (processo mais curto que o do resumo e que se limita ao essencial e insubstituível do texto original, reduzindo os pormenores a uma ideia geral sem qualquer análise ou referência breve). O resumo pode, todavia, incluir várias sínteses uma vez que o seu objectivo é apresentar uma contracção considerável do texto original sem omitir nem o seu esquema geral nem pormenores relevantes para uma futura análise.

A elaboração de um resumo baseia-se na hierarquia das ideias – chave de um texto propondo uma recapitulação ordenada numa sequência clara de frases concisas que respeite o seu esquema original, que demonstre um encadeamento lógico do raciocínio e que permita ao seu leitor decidir sobre a necessidade de consulta integral do texto a que se refere .

O resumo consiste na capacidade de condensação de um determinado texto ou ideia omitindo toda a informação acessória ou irrelevante para o esclarecimento dos argumentos principais bem como do seu fio – condutor; por vezes, o resumo inclui ainda pontos passíveis de serem objecto de crítica ou oposição devido à sua insustentabilidade ou falta de justificação aceitável ou compreensível. O resumo facilita a exposição, compreensão, análise, reflexão, memorização e sistematização das informações abordadas no texto original.

{bibliografia}

E. M. Lakatos, e M. de A. Marconi: Fundamentos de Metodologia Científica, 3ª edição (São Paulo, 1991); F. N. Kerlinger, Metodologia da Pesquisa em Ciências Sociais: Um Tratamento Conceitual, São Paulo, EPU/EDUSP, 1980; Marina de A. Marconi, e Eva M. Lakatos, Técnicas de Pesquisa (São Paulo, 1995).