Select Page

Termo que os formalistas russos propuseram para o conceito de argumento, intriga ou enredo, correspondendo também ao conceito preciso inglês de plot e ao francês discours (nas teorias estruturalistas). O conceito não difere do que entendemos por intriga de um texto narrativo, isto é, a matéria exclusivamente literária que é o resultado de uma espécie de investigação preliminar dos acontecimentos segundo referências cronológicas e causais, que não constituem ainda literatura mas apenas matéria ficcionável. A esta mátéria pré-literária dá-se o nome de fabula.

{bibliografia}

B. Tomachevski: “Temática”, in Teoria da Literatura II, ed. Por T. Todorov (Lisboa, 1989); Jonathan Culler: “Fabula and Sjuzhet in the Analysis of Narrative: Some American Discussions”, Poetics Today: Theory and Analysis of Literature and Communication, 1:3 (1980); Mieke Bal: Narratology: Introduction to the Theory of Narrative (1997).