Select Page

Expressão francesa que pode ser traduzida de forma livre por “chocar os burgueses”, atitude literária que encontramos sobretudo a partir da segunda metade do século XIX, quando os poetas decadentistas declararam guerra às convenções da sociedade burguesa, no que foram seguidos pelo novo impulso do romance naturalista e realista, a partir de Flaubert e Zola. A expressão é geralmente atribuída a Baudelaire, que a tomou como um programa de vida e da própria literatura, que devia apontar a mira a todos os burgueses ricos, conservadores e acomodados. O modus vivendi que propunham em alternativa era a boémia e o culto da arte sem os atavios burgueses. Os movimentos de vanguarda do século XX —dada, futurismo e surrealismo, em especial — seguiram o mesmo programa, desafiando os gostos literários estabelecidos.

{bibliografia}

Gonzalo Sobejano:"Épater le bourgeois en la España literaria de 1900", in Harri Meier e Hans Sckommodau (eds.): Wort und Text: Festschrift fur Fritz Schalk (1963).