ÉTICA E LITERATURA

A relação entre ética e literatura é antiga, mas o diálogo científico no campo da teoria e da didáctica da literatura é relativamente novo. O estudo de temas como a guerra, o poder, a autoridade, o direito natural, a honra, o arrependimento, o egoísmo, o altruísmo, etc. pode ser feito de forma comparativa e interdisciplinar, abrindo o diálogo de ideias entre o campo da filosofia moral e o da literatura, com ramificações e aplicações a muitos outros campos dos quais a literatura não se separa nunca verdadeiramente.
O uso da literatura no ensino da economia, gestão, política, marketing, administração e direito é uma oferta relativamente nova no quadro internacional (Coles, 1989; Dooley, 1980; Kennedy and Lawton, 1992; McAdams, 1993; McAdams and Koppensteiner, 1992) e inédita em Portugal. As propostas que têm surgido nas duas últimas décadas, a nível universitário, tendem a oferecer uma alternativa de reflexão sobre valores éticos através de estudos de caso (a metodologia dominante nestas áreas), optando agora pelo estudo de grandes temas e autores da literatura de todos os tempos, onde é possível colher exemplos mais completos do que aqueles que normalmente se estudam casuisticamente. O mundo visto através das obras literárias pode ajudar a compreender melhor a realidade imediata que ocupa os indivíduos que têm a responsabilidade de liderar, gerir, administrar ou legislar, porque os deixa ver quais as consequências morais de uma decisão corporizada nas personagens de uma obra literária que estão, muitas vezes, mais próximas de nós do que em outros cenários não ficcionais.
Existe hoje uma literatura cada vez mais atenta ao ensino da ética das ciências económicas e políticas através das obras literárias, em particular no contexto empresarial norte-americano, com diversos casos de sucesso de implementação nas melhores escolas universitárias. Essas experiências estão hoje documentadas:
Robert Coles: Political Leadership: Stories of Power and Politics from Literature and Life, New York: Modern Library, 2005.
Inspirado nas aulas do psiquiatra infantil, escritor, activista social e professor da Universidade de Harvard, que em 1995 foi nomeado James Agee Professor of Social Ethics, a partir do mais popular curso leccionado em Harvard, com o título “The Literature of Social Reflection” (também conhecido por General Education 105), que atraiu mais de 600 alunos de todas as áreas curriculares.
Joseph Badaracco: Questões de Carácter: Iluminar a Essência da Liderança através da Literatura, Lisboa: Actual Editora, 2007 (Questions of Character: Illuminating the Heart of Leadership through Literature, 2006).
Na Harvard Business School, o John Shad Professor of Business Ethics Joseph Badaracco lecciona cursos para líders e executivos de topo através da literatura, comparando as questões de carácter de heróis como Charles Marlow, de Heart of Darkness de Joseph Conrad, com situações reais de líderes de grandes empresas.
Sandra J. Sucher: Teaching The Moral Leader: A Literature-based Leadership Course: A Guide for Instructors, New York: Routledge, 2007.
Nos últimos 20 anos, milhares de alunos da Harvard Business School fizeram o curso “The Moral Leader”, leccionado pela Professor of Management Practice Sandra J. Sucher, que legitimou com esse curso uma nova prática pedagógica de discussão da liderança moral através da literatura de todos os tempos.
Dave Lakhani: Persuasão: A Arte de Conseguir o que Quer, Lisboa: Actual Editora, 2006 (Persuasion: The Art of Getting What You Want (2005).
O génio do marketing Dave Lakhani, cujas ideias têm sido aplicadas por algumas das maiores empresas dos Estados Unidos, incluindo a IBM, o Exército dos EUA, a Rogers Media, a Micron, etc., inspira-se em obras-primas da literatura universal para explicar os segredos do marketing e do mundo dos negócios.
Estes exemplos bastam para compreendermos que o estudo da literatura pode ser feito de uma forma interdisciplinar mais ampla do que supúnhamos. Da mesma forma, é sintomático que as ciências empresariais, económicas, políticas e jurídicas em particular estejam a perceber que a formação moral dos seus agentes é tão importante que não pode circunscrever-se à sua esfera particular de acção. Por isso é possível aprender a ser melhor líder se conhecermos os melhores exemplos da literatura e com eles assimilarmos valores de que provavelmente não tínhamos total percepção; é possível ser mais bem-sucedido no mundo dos negócios se alargarmos os nossos horizontes de relação com os outros através de cenários ficcionais onde todas as situações já estão experimentadas; é possível fazer melhor marketing se conhecermos técnicas de persuasão ilustradas na literatura de todos os tempos; é possível sermos mais perspicazes na vida política se conhecermos os jogos de poder e as variações de autoridade profusamente documentados na melhor literatura universal.
 

LITERATURA
ÉTICA E LITERATURA

A relação entre ética e literatura é antiga, mas o diálogo científico no campo da teoria e da didáctica da literatura é relativamente novo. O estudo de temas como a guerra, o poder, a autoridade, o direito natural, a honra, o arrependimento, o egoísmo, o altruísmo, etc. pode ser feito de forma comparativa e interdisciplinar, abrindo o diálogo de ideias entre o campo da filosofia moral e o da literatura, com ramificações e aplicações a muitos outros campos dos quais a literatura não se separa nunca verdadeiramente.
O uso da literatura no ensino da economia, gestão, política, marketing, administração e direito é uma oferta relativamente nova no quadro internacional (Coles, 1989; Dooley, 1980; Kennedy and Lawton, 1992; McAdams, 1993; McAdams and Koppensteiner, 1992) e inédita em Portugal. As propostas que têm surgido nas duas últimas décadas, a nível universitário, tendem a oferecer uma alternativa de reflexão sobre valores éticos através de estudos de caso (a metodologia dominante nestas áreas), optando agora pelo estudo de grandes temas e autores da literatura de todos os tempos, onde é possível colher exemplos mais completos do que aqueles que normalmente se estudam casuisticamente. O mundo visto através das obras literárias pode ajudar a compreender melhor a realidade imediata que ocupa os indivíduos que têm a responsabilidade de liderar, gerir, administrar ou legislar, porque os deixa ver quais as consequências morais de uma decisão corporizada nas personagens de uma obra literária que estão, muitas vezes, mais próximas de nós do que em outros cenários não ficcionais.
Existe hoje uma literatura cada vez mais atenta ao ensino da ética das ciências económicas e políticas através das obras literárias, em particular no contexto empresarial norte-americano, com diversos casos de sucesso de implementação nas melhores escolas universitárias. Essas experiências estão hoje documentadas:
Robert Coles: Political Leadership: Stories of Power and Politics from Literature and Life, New York: Modern Library, 2005.
Inspirado nas aulas do psiquiatra infantil, escritor, activista social e professor da Universidade de Harvard, que em 1995 foi nomeado James Agee Professor of Social Ethics, a partir do mais popular curso leccionado em Harvard, com o título “The Literature of Social Reflection” (também conhecido por General Education 105), que atraiu mais de 600 alunos de todas as áreas curriculares.
Joseph Badaracco: Questões de Carácter: Iluminar a Essência da Liderança através da Literatura, Lisboa: Actual Editora, 2007 (Questions of Character: Illuminating the Heart of Leadership through Literature, 2006).
Na Harvard Business School, o John Shad Professor of Business Ethics Joseph Badaracco lecciona cursos para líders e executivos de topo através da literatura, comparando as questões de carácter de heróis como Charles Marlow, de Heart of Darkness de Joseph Conrad, com situações reais de líderes de grandes empresas.
Sandra J. Sucher: Teaching The Moral Leader: A Literature-based Leadership Course: A Guide for Instructors, New York: Routledge, 2007.
Nos últimos 20 anos, milhares de alunos da Harvard Business School fizeram o curso “The Moral Leader”, leccionado pela Professor of Management Practice Sandra J. Sucher, que legitimou com esse curso uma nova prática pedagógica de discussão da liderança moral através da literatura de todos os tempos.
Dave Lakhani: Persuasão: A Arte de Conseguir o que Quer, Lisboa: Actual Editora, 2006 (Persuasion: The Art of Getting What You Want (2005).
O génio do marketing Dave Lakhani, cujas ideias têm sido aplicadas por algumas das maiores empresas dos Estados Unidos, incluindo a IBM, o Exército dos EUA, a Rogers Media, a Micron, etc., inspira-se em obras-primas da literatura universal para explicar os segredos do marketing e do mundo dos negócios.
Estes exemplos bastam para compreendermos que o estudo da literatura pode ser feito de uma forma interdisciplinar mais ampla do que supúnhamos. Da mesma forma, é sintomático que as ciências empresariais, económicas, políticas e jurídicas em particular estejam a perceber que a formação moral dos seus agentes é tão importante que não pode circunscrever-se à sua esfera particular de acção. Por isso é possível aprender a ser melhor líder se conhecermos os melhores exemplos da literatura e com eles assimilarmos valores de que provavelmente não tínhamos total percepção; é possível ser mais bem-sucedido no mundo dos negócios se alargarmos os nossos horizontes de relação com os outros através de cenários ficcionais onde todas as situações já estão experimentadas; é possível fazer melhor marketing se conhecermos técnicas de persuasão ilustradas na literatura de todos os tempos; é possível sermos mais perspicazes na vida política se conhecermos os jogos de poder e as variações de autoridade profusamente documentados na melhor literatura universal.
 

2012-09-20 23:39:45
2012-09-20 23:39:45

Send Message to listing owner

ÉTICA E LITERATURA


Deixe um comentário