Select Page

A Kriminalgeschichte ou história policial é um género literário inserido no Kriminalroman (romance policial), possuindo ambos elementos de género instrutivo e/ou informativo da literatura policial (Kriminalliteratur). A Kriminalliteratur contém também o Agentenroman, o Spionageroman, o Detektivroman e a Detektivgeschichte.

A história policial demonstra o carácter angustiante do conto criminal e o carácter prejudicial do conto de detectives e está relacionada com um conto cujo tema é um crime que vai por sua vez ser explicado. Assim, descreve um crime com pequenos ou grandes ladrões que parece quase impossível de resolver e tenta encontrar justificativas para o porquê dos acontecimentos, chegando-se à conclusão de que os criminosos agem por diferentes motivos: uns procuram sensações fortes, outros fazem-no por simples divertimento, pela aventura, ou mesmo porque através destes crimes encontram ou pensam encontrar uma forma de raciocínio (Denksportaufgabe), de estimulação da mente. Desta forma, tem como tema essencial o estudo de características e comportamentos psicológicos e sociológicos, pois por menores ou mais triviais que sejam, existem sempre motivos para o crime. São esses motivos que se tentam desvendar, para que os leitores compreendam a história. No entanto, no final do enredo, os criminosos são sempre encontrados e castigados.

Em resumo, podemos dizer que a Kriminalgeschichte descreve numa sequência cronológica de episódios altamente dramáticos, demonstrando como o criminoso é identificado e abatido. Como exemplos podemos citar Verbrecher aus verlorener Ehre, de Schiller, Dem Fräulein von Scuderi, de E.T.A. Hoffmann, Das Versprechen, de Friedrich Dürrenmatt.